top of page
bannertabiji1png.png

Do turístico ao alternativo: uma noite além do óbvio em Shibuya, Tóquio

Atualizado: 20 de jul.

Imerso em mudanças, bairro de Tóquio antes frequentado por pós-adolescentes está amadurecendo, se modernizando e ficando mais diversificado e interessante



Icônico. Não existe outra palavra melhor para definir Shibuya. Conhecido pelo maior cruzamento de pedestres do mundo, o bairro é um dos pontos mais visitados pelos turistas que visitam a capital japonesa. Além disso, é um dos preferidos dos toquiotas que chegam em massa de todas as partes da metrópole para comprar, comer, beber e se divertir.


Visto anteriormente como um bairro jovem, Shibuya está passando por profundas transformações. Um grande projeto de reestruturação urbana trouxe arranha-céus para o bairro que até então era conhecido por ter poucos prédios de grande altura. Com as novas construções, grandes companhias, incluindo gigantes da tecnologia como o Google, passaram a fazer parte da paisagem, atraindo um novo público para a região. Dessa forma, Shibuya ganha um ar mais sofisticado, refletido em lojas, restaurantes e serviços voltados para um público mais exigente.


No entanto, o bairro é tão diverso que encontrar qualquer coisa pode se tornar um desafio para quem visita o local pela primeira vez. Com tantas opções disponíveis, é difícil decidir onde ir e o que fazer. Neste artigo, sugerimos um roteiro noturno para você aproveitar Shibuya em todas as suas possibilidades, passando por locais turísticos conhecidos e outros mais escondidos, fora do radar de quem ainda não conhece plenamente a metrópole. Vem comigo!


Fim de tarde

Até bem pouco atrás, era impensável a ideia de curtir um pôr-do-sol neste que é um dos bairros mais verticalizados do planeta. No entanto, Shibuya está passando por um grande processo de reestruturação urbana, e a construção de mais arranha-céus proporcionou, por incrível que pareça, um dos mais belos crepúsculos da capital japonesa.


O Shibuya Sky fica a 230 metros de altura, no terraço do Shibuya Scramble Square, o edifício mais alto do bairro. Já na chegada, a vista impressiona. A escada rolante é voltada para o oeste de Tóquio, e a vista abrange os bairros de Shinjuku e o novíssimo Estádio Olímpico, construído para os Jogos de 2020. Além disso, é possível avistar outros pontos importantes da cidade, incluindo as torres Tokyo SkyTree e Tokyo Tower, e, é claro, o famoso cruzamento vizinho, que fez a fama do bairro. Com uma vista panorâmica de 360 graus, o local é indicadíssimo para quem gosta de fotografar e apreciar cidades do alto.


Vista do Shibuya Sky (imagem: Photo AC)

Quando o sol se põe, muitos visitantes aproveitam as redes e as arquibancadas para apreciar o belo espetáculo da natureza, que costuma emoldurar o Monte Fuji, caso o dia esteja bem claro. Após contemplar o espetáculo, vale a pena explorar as artes digitais nos andares inferiores. No entanto, para tomar um café ou um drinque, existem opções mais agradáveis em terra firme.


Uma última dica: os bilhetes só são vendidos online. Portanto, reserve com o máximo de antecedência possível.


Shibuya pop

Considerado o mais movimentado do planeta, o Cruzamento de Shibuya é uma passagem obrigatória para quem visita o bairro, já que todas as ramificações da estação principal do bairro convergem para ele. Por isso, o Cruzamento é a principal referência local, e seu apelo pop o levou para as telas dos cinemas, em filmes como 'Encontros e Desencontros' e 'Velozes & Furiosos: Desafio em Tóquio'. Estima-se que, a cada vez que o sinal se torna verde para os pedestres, cerca de 3 mil pessoas atravessem o cruzamento no horário de pico, formando uma multidão impressionante! Os painéis de LED de alta definição e os neons dos prédios mais antigos servem para completar o cenário deste que se tornou um dos lugares mais fotografados de Tóquio.


Noite no cruzamento de Shibuya (imagem: Photo AC)

Na calçada que dá para a entrada principal da estação ferroviária da JR fica um dos principais marcos de Shibuya: a Praça Hachiko. A estátua do cãozinho fiel Hachi, cuja história inspirou a melosa película "Sempre Ao Seu Lado", é o ponto de encontro em que toquiotas e turistas iniciam suas aventuras pelo bairro. Já o famigerado Starbucks, localizado na esquina diametralmente oposta, é o ponto de observação do cruzamento preferido por quem tem paciência para se bater com outros turistas por um lugar.


Se não é o seu caso, atravesse a rua e siga para a passarela coberta de conexão entre a estação das linhas da JR e o Shibuya Mark City. A vista de lá também é interessante e costuma estar bem menos congestionada. Outra opção gratuita é o Sky Lobby no 11° andar do Hikarie, um dos novos arranha-céus de Shibuya. Aqui, a vista engloba também as ferrovias da JR e da Linha Ginza do metrô. O local é excelente para fazer timelapses da área, embora o Terminal Rodoviário da saída leste ainda esteja em obras. Por fim, mais uma opção que tem bombado nas redes sociais é o Mag's Park, na cobertura do shopping Magnet by Shibuya 109. Com localização privilegiada em uma das esquinas do cruzamento, o local oferece uma vista espetacular.


Paraíso de compras

A zona no entorno do Center Gai, o calçadão mais popular de Shibuya, é a principal área de compras do bairro. Aqui ficam centenas de lojas de rua, boa parte delas focada em moda e vestuário. Marcas japonesas e internacionais disputam a atenção dos visitantes, e um passeio pelas lojas é sempre uma forma de estar por dentro do que os japoneses vestem e usam. Um dos locais mais recomendados para quem busca peças originais é o Shibuya 109, no sopé da Dogenzaka, uma ladeira de grande movimento. Já as marcas mais conhecidas podem ser encontradas em lojas de departamentos como o Seibu e o Parco, esta última já no alto da Ladeira Spainzaka. Por fim, o novíssimo Miyashita Park tem uma boa seleção de grandes nomes da moda, com destaque para as lojas próprias da Balenciaga e da Louis Vuiton.


Center Gai, calçadão comercial de Shibuya (imagem: Photo AC)

As lojas de departamento também são o lugar para quem busca cosméticos e deseja receber atenção de alto nível. Shiseido e outras marcas nacionais importantes têm quiosques que costumam oferecer, por preços módicos ou até gratuitamente, amostras dos produtos para quem quer testar antes de fazer a compra final. Quem prefere atendimento menos personalizado pode optar pelas farmácias, que têm uma grande oferta de produtos. Aqui, além dos cosméticos, colírios, emplastros contra a dor e até guloseimas costumam encher as bolsas dos compradores.


Aliás, se o negócio é encher a bolsa, o Mega Donki é a melhor opção. A frenética loja de departamentos é uma espécie de Lojas Americanas anabolizadas — e antes da crise —, com produtos que vão do vestuário aos brinquedos eróticos, em corredores apinhados de coisas e ao som de uma música que só não irrita mais porque é alternada com anúncios em diversos idiomas. Eletrônicos, porém, deixe para comprar em lojas como Yodobashi Camera, Labi ou Bic Camera, localizadas em diferentes áreas do bairro. Para os applemaníacos, a Loja da Maçã tem uma filial no bairro.


Por fim, uma dica especializada: Shibuya é um paraíso para os amantes de discos de vinil. As lojas mais populares — HMV, Union Records e Tower Records — oferecem uma ampla variedade de títulos, abrangendo diversos gêneros musicais. Se você prefere procurar por estilo, vale a visita a estabelecimentos como Discland Jaro (jazz), Hi-fi U (folk e rock) e Lighthouse Records (house e afins).


Comer bem...

É na hora que bate a larica — ou a sede — que fica fácil diferenciar turistas de locais. Enquanto os turistas se limitam aos estereotípicos — e quase sempre caricatos — bares e restaurantes temáticos, os moradores de Tóquio vão atrás de boa comida e bons drinques.


Shibuya é conhecido por abrigar diversos izakayas bacanas, e alguns deles estão localizados fora da área mais central do bairro. Um exemplo é o Igor Cosy, que tem uma filial ao lado da estação de Shinsen, a cerca de 15 minutos de caminhada da Praça do Hachiko. O espaço é minúsculo. Portanto, a reserva é a única garantia de entrar e sentar. A casa oferece pratos de izakaya, em alguns casos revisitados de forma bem contemporânea. As porções são pequenas, mas a ideia é mesmo compartilhar. Outra coisa bem bacana da casa é o menu de saquês e shochus, sempre com rótulos bacanas e de alta qualidade para acompanhar as comidinhas. Ah, aproveite para dar um rolê pela área que é pouco visitada pelos turistas que passam por Shibuya e está cheia de outros bares, casas de show e até uma zona da luz vermelha.


Prato do Igor Cosy (imagem: Roberto Maxwell)

Se a ideia é uma refeição rápida, dê um pulo no Zuicho, um restaurante que só oferece um prato: o katsudon, que leva arroz, empanado de porco do tipo tonkatsu e um ovo em cima. A comida é servida num balcão de poucos lugares e a casa não faz reserva. Como o negócio é bom e a fama já começou a pipocar aqui e ali, sempre tem fila na porta. E outra: a casa só funciona à noite aos sábados. Nos demais dias (com exceção da segunda em que o local fica fechado), só tem atendimento até às 6 da tarde. Então, fica de olho.


Agora, se você quer uma refeição mais sofisticada, o Rizaki é um dos sushis mais badalados do bairro. Ele só funciona no estilo omakase, ou seja, menu fechado com os peixes do dia sugeridos pelo itamae, o chef de sushi. A carta de saquês é ótima e o espaço é bem descontraído. Ah, a casa também fica fora do furdunço de Shibuya, mas não distante de outros lugares em que vale a pena você estar. Como são poucos lugares, a reserva antecipada aqui também é essencial, já que o restaurante virou o queridinho dos locais.


Katsudon do Zuicho (imagem: Roberto Maxwell)

...e tomar bons drinques

Bares não faltam em Shibuya, alguns deles com coquetéis de altíssima qualidade. O mais famoso de todos é, sem dúvidas, o SG Club, sempre nas listas dos melhores do mundo. Badaladíssimo, o bar tem dois espaços e quase sempre está muito cheio. Por isso, não muito distante dali fica outra casa do mesmo grupo que também merece a sua visita. Eleito este ano o 49° melhor bar da Ásia, o The Bellwood tem um ambiente mais descontraído e eventos interessantes. No menu dos coquetéis, os originais batem os clássicos, e isso é ótimo para quem gosta de ver a criatividade dos bartenders. A casa também faz eventos de harmonização de drinques com sushi que são disputadíssimos. Por isso, é importante ficar de olho nas redes da casa para fazer sua reserva.

Outro bar interessante não muito distante é o Liquid Factory. O espaço despojado faz contraste com o classicismo da decoração dos bares citados anteriormente. Aqui, as paredes de concreto e os gradeados aproximam a casa de um clima mais contemporâneo e industrial. A carta também é bem diversificada, com drinques autorais, incluindo um milk-shake alcoólico cuja receita é sazonal, uma bebida que talvez seja a epítome de Shibuya, um bairro em processo de amadurecimento, mas que não perde a sua cara jovem."


Serviço


VISTAS

Shibuya Sky

Tokyo-to Shibuya-ku Shibuya 2−24−12 [mapa]


Starbucks

Tokyo-to Shibuya-ku Udagawacho 21−6 Edifício Q Front 1° andar [mapa]


Praça Hachiko

Tokyo-to Shibuya-ku Dogenzaka 2-1 [mapa]


Shibuya Mark City

Tokyo-to Shibuya-ku Dogenzaka 1-12-1 [mapa]


Sky Lobby

Tokyo-to Shibuya-ku Shibuya 2−21 Shibuya Hikarie 11° andar [mapa]


Mag's Park

Tokyo-to Shibuya-ku Jinnan 1-23-10 Magnet by Shibuya 109 Cobertura [mapa]


LOJAS

Center Gai

Tokyo-to Shibuya-ku Udagawacho 21-21 [mapa]


Shibuya 109

Tokyo-to Shibuya-ku Dogenzaka 2-29-1 [mapa]


Seibu

Tokyo-to Shibuya-ku Udagawacho 21-1 [mapa]


Shibuya Parco

Tokyo-to Shibuya-ku Udagawacho 15−1 [mapa]


Miyashita Park

Tokyo-to Shibuya-ku Jingumae 6-20-10 [mapa]


Mega Donki

Tokyo-to Shibuya-ku Udagawacho 28-6 [mapa]


HMV

Tokyo-to Shibuya-ku Jinnan 1-21−3 Edifício Shibuya Mody 5° e 6° andares [mapa]


Union Records

Tokyo-to Shibuya-ku Udagawacho 15−1 Shibuya Parco Subsolo 1 [mapa]


Tower Records

Tokyo-to Shibuya-ku Jinnan 1-22-14 [mapa]


Discland Jaro

Tokyo-to Shibuya-ku Udagawacho 26-6 [mapa]


Hi-Fi U

Tokyo-to Shibuya-ku Jingumae 6−19−17 Edifício Perrier Jingumae 3° andar [mapa]


Lighthouse Records

Tokyo-to Shibuya-ku Dogenzaka 2−9−2 Edifício Seijitsu 4° andar [mapa]


RESTAURANTES

Igor Cosy

Tokyo-to Shibuya-ku Maruyamacho 18−6 Edifício Fujita 1° andar [mapa]


Zuicho

Tokyo-to Shibuya-ku Udagawacho 41−26 [mapa]


Rizaki

Tokyo-to Shibuya-ku Kamiyamacho 8-2 [mapa]


BARES

The Bellwood

Tokyo-to Shibuya-ku Udagawacho 41−31 [mapa]


Liquid Factory

Tokyo-to Shibuya-ku Udagawacho 42−12 Edifício Salon Shibuya 1° andar [mapa]


SG Club

Tokyo-to Shibuya-ku Jinnan 1-7-8 [mapa]

312 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page