top of page
bannertabiji1png.png

Como apreciar as hortênsias, flores que anunciam a chegada do verão no Japão?

Belas e coloridas, elas chegam junto com o tsuyu, a temporada das chuvas



Os japoneses têm uma forte relação com as flores. Não é à toa que a primavera no Japão, com a belíssima florada das cerejeiras, é conhecida no mundo inteiro. Dezenas de milhares de pessoas viajam até o país no início do mês de abril, vindas de todas as partes do mundo, para ver as sakura, como são chamadas as flores dessas árvores. Outra flor que representa bem o Japão é o crisântemo, celebrado anualmente no nono dia do nono mês. Ele também é um símbolo da família imperial japonesa.


No verão, no entanto, nenhuma flor é tão visível quanto a hortênsia. Azul, roxo, rosa e branco são algumas cores desta bela planta que é super fácil de plantar e, por isso, se tornou onipresente no país. Mesmo em grandes cidades, as casas japonesas conservam o hábito de ter pequenos jardins. Quem tem espaço, cultiva hortênsias, cujo pé pode chegar ao tamanho de uma pessoa. Por isso, é muito comum passear pelos bairros e ver galhos de hortênsias saindo pelas muretas e grades.


A cor das flores é determinada pela acidez do solo (imagem: Photo AC)

Hoje, existem no Japão cerca de 100 espécies dessa flor, muitas delas nativas. Há menção às hortênsias em documentos do século 8 da era cristã. Também existem espécies que foram trazidas da Europa no início do século 20, quando o país já seguia em franca abertura aos costumes ocidentais.


Mas a flor, que é chamada em japonês de ajisai (lê-se "adjissai"), nem sempre foi popular no Japão. Na época dos samurais, por exemplo, as hortênsias eram vistas como símbolo de infidelidade. Tudo por causa de sua diversidade de cores e formas. Hoje sabemos que a variedade de cores das hortênsias tem relação com o solo. Quanto mais acidez, mais azulada fica a flor. Se o solo é alcalino, a tendência é para o vermelho.


Chá de hortênsias

No final do Período Edo (1600-1868), as hortênsias voltaram a ser populares entre o povo japonês. Segundo o escritor Hiruta Hidenori, templos budistas começaram a ter jardins de hortênsias, cujas folhas são até hoje usadas para fazer uma infusão chamada de amacha (lê-se "amatchá") que pode ser traduzido como "chá doce". Certamente, o nome se dá por causa do sabor adocicado da bebida que é usada nas celebrações do aniversário de Buda, comemorado no dia 8 de abril.


Visitantes observando as flores no Santuário Hakusan, em Tóquio (foto: Roberto Maxwell)

Como as hortênsias começam a florescer no finalzinho da primavera, o meado e o final de junho são a época dos festivais da flor em diversos templos budistas e santuários xintoístas. As hortênsias costumam chegar junto com a temporada chuvosa, o tsuyu. Em Tóquio, o pequenino Santuário Hakusan é um dos lugares conhecido de apreciação das hortênsias na metrópole. O local organiza o Bunkyo Ajisai Matsuri, um festival dedicado a essas belas flores. O evento costuma durar nove dias e é composto de diversas atividades, além, claro, da observação das hortênsias em todo o seu esplendor.


SERVIÇO

Bunkyo Ajisai Matsuri do Santuário Hakusan Festival de apreciação das hortênsias em Tóquio

10 a 18 de junho de 2023 Tokyo-to Bunkyo-ku Hakusan 5-31-26 [mapa]

entrada franca

107 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page