top of page
bannertabiji1png.png

Banho com guioza?

Restaurante oferece dobradinha inusitada entre dois dos distritos de gueixa de Kyoto



Quem passa pelo noren — cortina de entrada — do Ebisugawa Gyoza Nakajima jamais vai imaginar que este pequeno restaurante oferece mais do que comida a preços populares. A casa é um típico restaurante de bairro sem nenhum glamour que atrai uma clientela disposta a comer sem gastar muito ou perder tempo.


No menu, o carro chefe é o guioza, um pastelzinho de massa fina frito ou cozido e recheado com carne ou legumes. A iguaria de origem chinesa se tornou um dos pratos mais populares no Japão, em especial para quem busca um bom aperitivo para harmonizar, sem muito critério, com cerveja gelada. 


Aqui, o pastelzinho aparece em suas versões frita (na chapa e por imersão) e cozida. E vem acompanhado de outros pratos igualmente populares como o chahan, um arroz frito com ovo, legumes e pedaços não nobres de carne. No Ebisugawa Gyoza Nakajima, o chahan ganha uma cor mais escura que o usual e um sabor rico em umami.


Mas, que tal um banho depois do almoço ou do jantar?


Chahan, arroz frito é um dos pratos mais populares da casa (foto: Roberto Maxwell)

Com esta premissa, o restaurante passou a oferecer como serviço extra o acesso privativo, sob reserva, a uma casa de banhos. Para utilizar o espaço, o cliente precisa cruzar todo o estabelecimento até chegar a uma pequena porta de madeira que separa os dois mundos, uma surpresa para os clientes desavisados do restaurante. A experiência é semelhante a entrar num compartimento secreto, como os antigos speak easies do tempo da Lei Seca nos Estados Unidos.


Um casal italiano que me viu chegar até a porta perguntou curioso o que havia ali atrás. A dupla se surpreendeu com a resposta.


— Queria entrar também! Deve ser bom saber japonês! — disse o jovem rapaz, que ficaria decepcionado, no entanto, se soubesse que não poderia entrar com a sua garota. O local pode ser reservado para até quatro pessoas por vez, mas todas do mesmo sexo.



Guioza cozido com coentro (foto: Roberto Maxwell)

Relaxe ...e beba

No interior, a casa de banhos, chamada de Gyoza Yu, é simples. No corredor de entrada ficam os armários para guardar as roupas e a pia, equipada com itens de higiene básicos e secadores de cabelo. Também fica ali um pequeno banheiro com vaso sanitário. 


No cômodo vizinho ficam a sauna seca e o ofurô, uma espécie de piscina com água aquecida, com espaço mais que suficiente para quatro pessoas. Uma mesa com cadeiras na beira do ofurô são a única mobília do espaço e servem, além de espaço de descanso, para degustar as bebidas do restaurante que, sim, podem ser consumidas na na área de banhos. Um rádio se comunica com o salão e, em alguns minutos, o pedido é entregue por uma portinha na parede, sem contato direto com os banhistas que estarão nus, como manda o figurino na cultura de banhos japonesa. 


Combinei minha experiência com um jantar por volta das 18:30 e entrada no banho para o último horário, 22 horas. Para quem está sempre procurando por experiências únicas em viagem no Japão, o guioza com ofurô e sauna me surpreendeu. O espaço de banhos, apesar de pequeno, é relaxante e agradável. Porém, ao contrário da comida — barata e temperada na medida — tem preço salgado: 7700 ienes para até duas pessoas por 80 minutos, com o preço de 1600 ienes extras para cada pessoa adicional. 


Os valores, no entanto, parecem não afastar os visitantes. A agenda para o mês de junho está praticamente lotada, mesmo com as temperaturas já beirando a casa dos 30 graus. Isso pode ser uma prova de que, no Japão, o pessoal anda achando que não é preciso mais do que guioza e água quente para viver bem. 


Entrada do Ebisugawa Gyoza Nakajima (foto: Roberto Maxwell)

SERVIÇO

EBISUGAWA GYOZA NAKAJIMA/GYOZA YU

restaurante/casa de banho

Kyoto-fu Kyoto-shi Nakagyo-ku Yakushicho 652-1 [mapa]

www.nakajimagyoza.com (reservas para o Gyoza Yu)

$

 ☆☆☆

82 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page